Os Voos da Xoana

Roteiro completo em Santiago: 20 pontos turísticos na capital chilena

!Hola, que tal!

Santiago, capital e maior cidade do Chile, conta com diversos pontos turísticos, que atraem muitos brasileiros nas diferentes épocas do ano. Dependendo do tempo que ficará na capital chilena e da sua prioridade, você poderá optar por conhecer edifícios históricos, visitar museus, cerros e parques com vista para a Cordilheira dos Andes, fazer um tour pelas vinícolas, degustar vinhos deliciosos, boa gastronomia, fazer compras, esquiar ou brincar na neve.

Preparamos um roteiro completo em Santiago com as atrações do Centro Cultural Histórico e arredores. Separamos 3 dias para visitar esses pontos turísticos. Caso tenha poucos dias, escolha as atrações que mais te atrai e adapte o roteiro ao seu gosto.

Nossa viagem durou 10 dias e, além de Santiago, conhecemos Embalse El Yeso, em Cajon Del Maipo; Vinã del Mar, Valparaíso, as estações de ski Valle Nevado e Farellones, além de duas vinícolas (contarei sobre esses passeios em outros posts).

Roteiro completo em Santiago
1º dia

Prepare as pernas que você vai caminhar muito! No primeiro dia, caminhamos 12 quilômetros e conhecemos muuuita coisa! Gostamos de desbravar a cidade a pé, descobrimos cantinhos que de carro não conheceríamos.

Reservamos os primeiros dias para conhecer o centro histórico e arredores da cidade de Santiago, e deixamos os demais dias para as estações de ski, Embalse El Yeso e vinícolas. Confesso que não curti muito essa parte da cidade, mas como tínhamos muitos dias, preferimos conhecer (se tivéssemos menos dias, provavelmente pularíamos alguns locais e focaríamos naqueles mais apaixonantes, como Embalse El Yeso, Valle Nevado/Farellones e vinícolas).

1) Barrío Paris – Londres: foi a nossa primeira parada, já que estávamos hospedados perto do Cerro Santa Lucía. Na verdade são duas ruas bem pequenas que se cruzam (uma chamada Paris e outra Londres), com arquitetura antiga; Senti que estava na Europa devido ao estilo arquitetônico europeu e as ruas estreitas de ladrilhos.

Roteiro completo em Santiago

Cruzamento das ruas Paris e Londres

2) Cerro Santa Lucía: localizado na área central da cidade, o Cerro Santa Lucía é um parque urbano, com fontes e escadarias que conduzem a um mirante, bem no topo, com uma vista incrível da cidade e da Cordilheira. A entrada é gratuita.

Roteiro completo em Santiago

Escadaria do Cerro Santa Lucía

O ideal é subir em um dia com boa visibilidade. Por ficar em um vale, Santiago é muito poluído – a poluição fica concentrada nesse vale, sem conseguir se dissipar por conta da Cordilheira.

Roteiro completo em Santiago

Vista do Cerro Santa Lucía

#DICA BÔNUS 1:

Para os amantes de souvenirs, na frente do Cerro Santa Lucía tem a feirinha de artesanato Alameda.

3) Paseo Bulnes: um calçadão bonito, mas sem atividades; eu pularia esse ponto turístico.

Roteiro completo em Santiago

Paseo Bulnes

4) Palacio de La Moneda: sede da Presidência da República do Chile. É possível fazer a visitação gratuita, porém precisa agendar com, no mínimo, 15 dias de antecedência pelo site. Você pode acompanhar a troca da guarda, que acontece a cada dois dias, por volta de 10h.

No subsolo há o Centro Cultural La Moneda, com exposições gratuitas até às 12h e atividades culturais; Clique aqui e consulte a programação.

Roteiro completo em Santiago

Palacio de La Moneda

No subsolo há o Centro Cultural La Moneda, com exposições gratuitas até às 12h e atividades culturais; Clique aqui e consulte a programação.

Roteiro completo em Santiago

Mais uma vista do Palacio de La Moneda

#DICA BÔNUS 2:

Aproveite para trocar dinheiro na Rua Augustinas, que fica atrás do Palacio de La Moneda. São várias casas de câmbio, uma ao lado da outra. Veja a com melhor cotação e troque! Nós pagamos R$ 1,00 – 189 pesos. Atenção: elas não abrem aos domingos.

5) Paseo Ahumada: praticamente a 25 de março de São Paulo. Uma rua cheia de camelôs espalhados pelo caminho e uma multidão de gente. Não curti, mas é passagem para a Plaza das Armas.

Roteiro completo em Santiago

Paseo Ahumada

6) Plaza das Armas: é rodeada por diversas construções históricas, como a Catedral Metropolitana de Santiago (principal templo católico do País), o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional (entrada gratuita, conta a história do Chile. Entramos e gostamos). Prepare-se para a multidão: a praça é lotada de gente.

Roteiro completo em Santiago

Catedral Metropolitana de Santiago

7) Mercado Central: bem turístico, com vários restaurantes típicos chilenos. O edifício foi nomeado Monumento Histórico em 1984. É famoso pela Centolla, aquele caranguejo gigante, cultivado no Sul do Chile. Um prato caro, algo em torno de R$ 300,00. Como o maridão não come, não pude provar (é gigante para uma pessoa). Preferimos pedir um peixe com molho de camarão, arroz e batatas, no Dom Augusto.

Mercado Central

Atravessando o rio Mapocho, há um outro mercado mais local, com vendas de frutas e alguns restaurantes mais simples.

8) Parque Florestal: belo parque em meio a cidade, como se fosse um calçadão, com vista para a Cordilheira dos Andes. Nesse dia, devido à alta poluição, a visibilidade estava baixa.

Roteiro completo em Santiago

Parque Florestal

9) Museu Bellas Artes: possui mais de 5 mil peças em sua exposição permanente, que contam a história da arte chilena e estrangeira em períodos diferentes. A entrada é gratuita, vale a pena fazer um pit-stop para conhecer.

Roteiro completo em Santiago

Interior do Museu Bellas Artes

#DICA BÔNUS 3:

Na frente do museu Bellas Artes está o restaurante Castillo Forestal. Recomendadíiiissimo: amei o ambiente, a comida e o atendimento. Optamos pelo Menu Executivo, com entrada + prato principal + sobremesa por 16 mil pesos (=R$ 80,00) por pessoa.

Roteiro completo em Santiago

Prato principal no Castillo Forestal

10) Continuamos caminhando e passamos em frente a escola de Direito da Universidade do Chile; ali perto está a Ponte do Amor, onde os casais apaixonados colocam seus cadeados!

Roteiro completo em Santiago

Ponte dos cadeados e, ao fundo, a Cordilheira

11) Paramos para tomar um drink no Patio Bellavista, um shopping de restaurantes e bares a céu aberto (me lembrou a Vila Butantã, em São Paulo). Escolhemos o Barrica 94.

Um brinde no Patio Bellavista

#DICA BÔNUS 4:

Ao lado está o restaurante Como Água para Chocolate, local muito indicado pelos brasileiros para um jantar – e por sinal, só tem brasileiros. Fomos conhecer num outro dia e aprovamos, apesar de ser o restaurante mais caro que fomos nesses 10 dias.

12) Íamos até a La Chascona, a casa do Pablo Neruda em Santiago, que é ali do lado, mas já estávamos muito cansados e já tinha passado das 18h, horário que a casa fecha.

2º dia

No segundo dia fomos conhecer os bairros do Setor Oriente de Santiago, lado mais nobre de Santiago – como se fosse a Vila Olímpia/Brooklin/Itaim de São Paulo.

Nesse dia conhecemos a linda Nathalia do Enfim Nômades, que está morando com o marido em Santiago há alguns meses, fazendo Workaway.

13) Pegamos o metrô e descemos em Manquehue, onde fica o Parque Araucano e o Shopping Arauco. O shopping é como se fosse o nosso Iguatemi, mas o parque não se compara ao Ibirapuera.

Roteiro completo em Santiago

Parque Araucano

14) Fomos encontrar a Natalia, do Enfim Nômades, no Parque Metropolitano, de onde sai o teleférico que leva até o Cerro San Cristóbal. Mas, como era segunda-feira, estava fechado!

#DICA BÔNUS 5:

Segunda-feira muitos restaurantes, bares e atrações turísticas ficam fechadas! É como se fosse o nosso domingo.

15) Ali do lado está o Sky Costanera, shopping e prédio mais alto da região, onde tem a famosa vista no topo do edifício, com uma visão 360 graus de Santiago. Como o tempo estava fechado, optamos por não subir, já que não teríamos uma boa visibilidade da Cordilheira. Para ver os preços e horários de visitação, clique aqui.

16) Na região também encontra-se o Parque de Las Esculturas, mas não fomos conhecer.

17) Pegamos o metrô e fomos conhecer o Pueblito San Domínicos, onde fica uma bela feirinha de artesanato. É um ótimo lugar para comprar lembrancinhas e souvenirs. Ele fica bem no pé da Cordilheira – no caso, só avistamos um pouquinho dela no final do dia, quando ela apareceu para dar um oizinho tímido e nos deixar felizes com a beleza.

Roteiro completo em Santiago

Pueblito San Domínicos, com a Nat, do Enfim Nômades

18) Parque Bicentenário: mais um parque da cidade. A dica aqui é o Mestizo, considerado atualmente um dos melhores restaurantes de Santiago. Inclusive, vimos poucos brasileiros e muitos executivos fazendo Happy Hour.

3º dia

19) Parque Mahuida e o briquedo Swing: fomos conhecer o Parque Mahuida, que fica no pé da Cordilheira dos Andes, com vista para a cidade de Santiago (valor da entrada: 500 pesos por pessoa), onde fica o Vertigo Park, com diversas atividades, como tirolesa e o Swing. O Swing é como se fosse o antigo Sky Coaster do Playcenter, com 30 metros de altura. Ta aí uma atividade que eu jamais faria na vida, mas… eu fiz! Só o Sr meu marido para me levar fazer essas loucuras. Logo eu, a mais medrosa. Aliás, ultimamente posso estar várias coisas, menos medrosa. Ando superando vários medos e receios que jamais pensei em superar um dia.

Roteiro completo em Santiago

Swing, de 30 metros de altura, no Parque Mahuida

É um lugar muito frequentado pelos chilenos, não encontramos turistas no local. Inclusive, quando chegamos lá, numa quarta-feira, não tinha uma alma viva no lugar (era dia normal de trabalho para os locais). Graças a Deus depois de uns 15 minutos chegou um casal e eu logo pedi para saltarem na nossa frente. Vou escrever contando um post sobre a nossa experiência. Valor do salto: 9 mil pesos por pessoa.

Roteiro completo em Santiago

Salto no Swing

20) Templo Baha´í da Sudamerica: bem perto do Parque Mahuida está o Templo Baha´í, mais um lugar ainda pouco turístico em Santiago. É uma casa de meditação, que aceita pessoas de todas as religiões. Eu não sabia, mas Baha´í é a mais recente religião universal independente, nascida no Irã, mas já presente em mais de 230 países. Os fiéis se dedicam a promover a fraternidade entre as pessoas. A entrada é gratuita.

Roteiro completo em Santiago

Templo Baha´í

#DICA BÔNUS 6:

Ao voltar dos passeios, uma dica é conhecer o Bairro Lastarria, região mais central e bem boêmia, cheia de bares e restaurantes. Recomendamos a casa de vinhos Boca Nariz, super tradicional e recheada de vinhos. Ótimo lugar para beber e comer também.

Se você for viajar para Santiago com crianças, confira as dicas preparadas pelas Amigas Viajantes.

As Mineiras Viajantes também estiveram em Santiago e contaram a experiência aqui.

A Diana Viaja subiu no Sky Costanera para visitar o maior observatório da América Latina. Saiba o que ela achou do lugar.

Como chegar?

Na ida, saímos de Guarulhos/São Paulo com conexão em Montevidéu, no voo da Latam. Voltamos no voo direto de Santiago para Guarulhos. Ambas as passagens foram compradas com milhas.

Os trechos foram tranquilos, com pouca turbulência. Dizem que quando passa em cima da Cordilheira, há muita turbulência, mas graças a Deus não aconteceu conosco (nem com muitos amigos. Os chilenos brincam que “turbulência na Cordilheira” é lenda).

Esquecemos o “pequeno detalhe” da vista da Cordilheira dos Andes e marcamos o nosso assento no corredor, como de costume! Ainda bem que a nossa “vizinha de assento” era gente boa e deixou olharmos um pouco pela janela, mas infelizmente o tempo estava encoberto, com pouca visibilidade. Mas lembre-se: quando for marcar o seu assento, escolha a janela!

No voo da volta, lembramos de pegar janela! Porém, todavia, entretanto, estava noite (apesar de ser 7h30 da manhã, tinha mudado o horário de inverno um dia antes). Consegui ver tudo branquinho, mas não saiu nenhuma foto por conta da escuridão. Lei de Murphy não falha!

DICA IMPORTANTE

Não é permitido entrar no Chile com alimentos – nem mesmo uma fruta ou lanches do avião. Tínhamos uma maçã na mochila, embaladinha pela sala VIP de São Paulo, mas no raio X nos pararam, pegaram a fruta, jogaram fora e ainda nos avisaram que podíamos tomar uma multa de 300 dólares pela atitude. O Chile é rígido com entrada de alimentos em vôos internacionais, por preocupações com pragas na agricultura. Se quiser levar alguma comidinha, despache na bagagem.

Como se locomover?

Andamos muito de metrô e ônibus, ambos funcionam muito bem na cidade (caso utilize o metrô em horário de pico, prepare-se para virar sardinha. É extremamente lotado, pior que em São Paulo). Utilizamos o cartão BIP, que dá acesso aos dois meios de transporte – e você pode se locomover por 2 horas pagando apenas 1 passagem.

Além disso, usamos bastante Uber e Cabify (escolhíamos o que estava com a tarifa mais barata). Não usamos táxi – é mais caro, eles acabam dando voltas para cobrar mais dos turistas e ouvimos que alguns passam notas falsas.

E também alugamos carro.

Clique no banner abaixo e alugue o seu carro na RentCars.com 

Onde se hospedar?

Nós ficamos hospedados na casa de uma amiga, no centro, por isso não temos um hotel específico para recomendar. Porém, sugerimos ficar próximo de estações de metrô, de preferência a Universidad Católica ou Baquedano, próximas aos bairros Lastarria e Bellavista. Outro lugar bacana é o bairro da Providencia.

Clique aqui e faça a sua reserva pelo Booking.com

*Reservando o seu hotel e alugando o seu carro pelo nosso site, você não paga nada a mais por isso, faz a sua reserva da mesma forma e ainda nos ajuda, com uma pequena comissão de indicação que recebemos das empresas. Agradecemos se puder nos ajudar.


——————————————————————————————-

Ao viajar, lembre-se de contratar o Seguro de Viagem Allianz. Ao utilizar o cupom 2017AFL, ganhe 15% de desconto. Se preferir, clique aqui e faça a sua cotação diretamente no site.

—————————————————————————————————

Siga Os Voos da Xoana no Facebook, Instagram, Pinterest e Youtube e acompanhe as nossas novidades.

 

3 comentários sobre “Roteiro completo em Santiago: 20 pontos turísticos na capital chilena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *