Os Voos da Xoana

Deu ruim na Tailândia – infecção e internação do outro lado do mundo

TAILÂNDIA PARTE 6

Se você leu os posts anteriores sobre a nossa viagem (e o nosso casamento) na Tailândia, percebeu que estava tudo perfeito demais para ser verdade. Eis que chegou um perrengue “daqueles” para deixar a viagem mais emocionante e para testar as promessas do casamento: na saúde e na doença.

Assim que chegamos em Siem Riep, no Camboja, tivemos que “visitar” os seviços de saúde do hospital local – e por ali ficamos 2 dias!!! Sim, fiquei internada por 2 dias do outro lado do mundo devido a uma infecção horrorosa que peguei no último jantar em um restaurante de Koh Phi Phi. Corpinho pediu arrego e adoeceu!

Como aconteceu?

No último dia que estávamos no resort, em Phi Phi, fomos jantar na vilinha de pescador que tem atrás do hotel. Um lugar bem roots, mas incrível, com diversos bares e restaurantes. Olhamos no Trip Advisor e fomos no segundo restaurante mais recomendado – Oasis Bar&Restaurant, já que o primeiro já tínhamos ido nos dias anteriores. Pedi um arroz frito no abacaxi, como sempre. Até aí tudo maravilhoso. Onde errei? Ao pedir um suco de melancia para acompanhar o jantar!!! Por que? Por causa da água/gelo contaminado!

Período de seca x aproveitamento da água

Abril é época de seca na Tailândia, portanto, a água costuma ser reaproveitada (se você visitar a cozinha de um desses restaurantes vai se impressionar: eles lavam a louça dentro de um balde enorme, reaproveitando a mesma água, sem higiene nenhuma). Eca! Por isso, os cuidados com a alimentação devem ser triplicados, principalmente nos países asiáticos e orientais. Nosso corpinho não possui anticorpos para essa falta de higiene (sim, acabei adquirindo alguns na marra).

Tenho certeza que não fiquei doente devido à comida – muito pelo contrário, tudo é muito fresquinho, os frutos do mar são pescados na semana e tem grande saída. E só de lembrar do sabor minha boca enche de água. Onde pegou foi no gelo/água do suco (ou até mesmo a própria melancia contaminada. Como é muito calor, a fruta não deve ter sido refrigerada da forma correta (ainda mais melancia, ne?))! Quem tomou cerveja não passou mal, já quem tomou suco…. dançou! #tomemchang rs

Por isso, a DICA é: tome apenas água mineral / produtos engarrafados! Cuidado com os sucos naturais, não sabemos a procedência da água e a forma de cuidados com a fruta.

Continuando o caso…

Jantamos e voltamos para o quarto. Iríamos embora no dia seguinte pela manhã. O próximo destino? Siem Riep, no Camboja! Estávamos animadíssimos para conhecer as magias daqueles templos incríveis!

Assim que acordei, senti que algo não estava 100%, mas não sabia o que era. Fomos tomar café e meu estômago começou a embrulhar… peguei leve na comilança, resolvi tomar um remédio para enjôo (tipo Dramin), já que pegaríamos um barco do hotel até o Píer de Phi Phi, e de lá o catamarã até Krabi. Continuei sentindo que algo não estava bom, mas ainda não sabia o que realmente era. Chegamos no catamarã… sentei e dali não sai um minuto, só me concentrando para que tudo ficasse bem (detalhe: minha amiga, que também tomou suco de melancia no jantar da noite anterior, já estava no banheiro 100% do trajeto).

Assim que o barco atracou em Krabi: PÁ!!!! Começou aquela diarréia horrorosa! Fomos pro hotel de Ao Nang (a ideia era passear pelas praias à tarde, mas condição zero para isso). No dia seguinte cedinho, vôo para o Camboja! Já imaginou que “delícia” pegar um vôo com um piriri daqueles, né? #sqn

De lá pra cá, só passando mal mal mal mal muito mal! Chegamos no Camboja e eu já estava “desfalecida”. Meu marido comprou vários gatorades para que eu não desidratasse (#fail), foi numa farmácia local comprar remédio para diarréia, só comi frango grelhado, purê de batata ou arroz, pão sem nada, maçã e tomava chá – e por pura necessidade de se alimentar… mas nada resolvia! Até então, pensávamos que era um piririzinho por conta dos temperos diferentes e aquele calor absurdo (no Camboja estava 42 graus)– situações “normais” com viajantes, mas que passa rápido com algumas medidas. Só que absolutamente não!

Foi quando me vi muuuito mal, sem forças para conseguir levantar, que fomos para o hospital Royal Angkor Hospital.

Como escolhi o hospital?

Antes de viajar, acionei o meu plano de saúde no Brasil e avisei que viajaria nas datas x e passaria pelos países x, y e z. Eles me mandaram números de telefone em caso de urgência, e foi graças a isso que soube para onde ir! Se não fosse esse telefone, não saberia para onde correr (provavelmente iria para o hospital mais próximo do hotel, sem estrutura alguma. E lembrem-se que no Camboja tudo é muito precário, é um país paupérrimo – além disso, a maioria fala muito mal o inglês). Já pensou?

Portanto, é muito IMPORTANTE viajar com algum seguro / plano de saúde. Não conte com a sorte, nunca se sabe o que vamos enfrentar!

Detalhe: quando me informaram que eu deveria ir para esse hospital, fui ler as avaliações no Trip Advisor e quase cai de costas com os valores praticados! Santo plano de saúde… se não fosse isso, falência na certa! Graças a Deus era um hospital internacional muito bom! Ufa!

Chegando no hospital…

Ao dar entrada no hospital, a notícia: você terá que ficar internada, no mínimo, dois dias. Por que? “Você está entrando em colapso, está sem potássio e sódio no corpo!!!!!”, disse o médico! Desidratação profunda!

Tomei 10 litros de soro na veia, com antibiótico, remedio para isso e aquilo… e mesmo assim demorou pra melhorar. Achei que ia morrer… olhava chorando para o meu marido e falava: “você vai ficar viúvo com 2 dias de casado”, buaaaaa (hahahaha hoje damos risada, mas a sensação é que dali eu não ia mais sair, creddooo).

Fiquei tão mal assim porque nosso corpo não está acostumado com os vírus e bactérias de lugares tão diferentes. Não tinha anticorpos para segurar a onda, mas agora? Ahhh, agora eu tenho! #rirparanãochorar

Enfim…

Dois dias depois tive alta! Iríamos embora para o Brasil no dia seguinte, mas como assim vim até o Camboja e não conheci nada? Na na ni na não! Chegou a ser engraçado… eu, naquela situação, e falava: “doutor, preciso conhecer os templos” hahahaha

Até que no dia da alta, ele disse: “Ok, você até pode ir, mas só se for às 5h da manhã para ver o nascer do sol e voltar para o hotel” (lembrem-se que o calor no Camboja é pior que na Tailândia, média de 40 a 42 graus, de derreter qualquer corpinho – e eu estava ainda não estava 100% hidratada, mesmo depois dos 10 litros de soro rs)!

Vou preparar um post sobre a nossa andança pelo Wankor Wat 😉

Mas quer saber? Só sinto gratidão por essa “experiência” ter acontecido praticamente no fim da viagem e DEPOIS do casamento.

Chegando no Brasil…

Depois das 22 horas de vôo para o Brasil (graças a Deus eu estava melhor, mas ainda longe dos 100%. Pensem “que delícia” viajar desse jeito…), chegamos e fomos para o hospital ver se o procedimento médico do Camboja estava correto! Sim, estava, mas aumentamos a quantidade de dias do antibiótico e inserimos mais algumas medicações para sarar mais rápido.

Ufa… 10 dias depois, Xoana estava de volta ao seu estado normal, com muita história para contar.

Outras dicas importantes:

Além das dicas compartilhadas acima,

– Evite beber leite. Prefira os leites ultrapasteurizado (UHT) ou pasteurizado (leite do dia), fervendo-o antes de ingerir;

– Evite alimentos crus e cuidados com a inegestão de ovos/maionese – risco de Salmonella.

Leia também:

O nosso casamento na Tailândia, na praia de Koh Phi Phi

4 dias em Bangkok – o que fazer?

Bate e volta em Ayutthaya – roteiro de 1 dia

Railay Beach, em Krabi: roteiro de 3 dias

Koh Phi Phi e suas paradisíacas ilhas

 

 

 

 

 

 

 

40 comentários sobre “Deu ruim na Tailândia – infecção e internação do outro lado do mundo

  1. levenaviagem

    Nossa que loucura!!! Passar mal em viagem é tão ruim né.. Mas engraçado que a Tailândia já tem essa fama, e todos vão cheio de dedos. Eu fui, mas chegou uma hora que também deixei de lado. mas claro, passei um pouquinho mal uns dias, mas nada assim! Que bom que esteve \”segura\” e da próxima leve muito floratil!rs

  2. Makenna

    Júlia, eu também tive infecção intestinal em nossa lua de mel, mas por sorte, estávamos aqui no Brasil.
    As suas recomendações foram de suma importância para os leitores. Fica complicado ter hábitos saudáveis fora de casa.
    O mais importante é não deixar de viajar por causa disso!
    Abraços!

  3. Maria Carolina

    Caramba! Que loucura! Já me imaginei na sua situação! Eu teria morrido! Sério! Sou hipocondríaca! Mas valeu pelas dicas!! Do outro lado do mundo só produtos industrializandos e cerveja!

  4. Elaine

    Caramba, que bad ein! Por isso é legal dar uma passada no médico do viajante antes de qualquer viagem, ele já dá várias dicas, inclusive essa, de só comer frutas que possam ser descascadas, nada de gelo, etc.

  5. christine

    Xoana muito bom, dica: evite comer no sudeste asiático, vivemos de brisa lá, kkkk.
    Olha muitas pessoas que foram já tiveram infecção lá, eu estou preparando o meu roteiro assim que eu tiver os 35 dias de férias vou seguir todas as suas dicas, ainda mais que eu aqui no Brasil já passo mal só de ir no japa, imagina com essa higiene toda… afff

  6. Manuela

    Caramba, que perrengue!! Passar mal já é ruim, longe de casa então… Desesperador! Por isso que temos que viajar sempre preparados! Melhor pagar seguro e não usar do que precisar é não ter!

  7. Mariliza Domingos

    Que barra hein! .. A minha primeira viagem e única fora do Brasil aconteceu algo parecido, nossa como é difícil ficar doente em outro país, seguro ajudou muito também. Esse é um dos motivos dos quais prefiro ficar no Brasil, tenho uma saúde delicada e uma alimentação limitada… Mas enfim ..ainda bem que tudo terminou bem.. Parabéns pelo post e boas dicas. bjsss

  8. Anna Claudia Rodrigues

    Minha cara esse post! sou especialista em problemas assim nas viagens kkkkkk depois que passa a gente até ri, mas dor de barriga em viagem é uma coisa que não deveria existir… agora vamos ver se eu aprendo. Próxima trip to levando uma mala com as minhas próprias comidas hehehe

  9. Débora Savaget

    Caramba! Eu nunca passei por uma situação dessas! Mas sempre, na medida do possível, tomo cuidado com a alimentação e ingestão de água.
    O meu noivo viveu algo parecido. Ano passado ele foi passar uns dias na Bolívia e depois nós nos encontraríamos no Peru. Porém ele pegou uma infecção alimentar ainda na Bolívia e não estava com o seguro saúde. Enfim, depois de uns dois ou três dias percebeu que não ia melhorar e não quis ir no hospital de lá. Voltou ao Brasil e nos adiamos o restante da viagem.
    Agora depois de ler seu relato, nossa próxima viagem com certeza faremos o seguro, é melhor prevenir!

  10. Alice

    Meu deus Xoana, devia ser preocupante. Ultimamente, em Las Vegas, fiz uma intoxicação alimentar e também fui internada no hospital. Fui tao mal que nem imagino como voce conseguiu viajar. Diarreia eu não tinha mas nem conseguia deixar os olhos abertos. Andar, nem falo. Falar ? Nada saia da minha boca. E lógico, eu não tínha feito plano de saúde. Comer num restaurante chic caríssimo e deixar um órgão no hospital para tratar a intoxicação alimentar que me darem KKK

    Enfim !

    Acredita que durante o mes que passemos na Tailândia, nenhuma vez ficamos doente ? E comíamos na rua. Nem falo da quantidade de sucos que bebia. A Tailândia é o paraíso dos sucos ( seu intestino confirma ? kk )
    O maior Problema do pais é realmente a falta de higiene nas cozinhas que ficam quase dentro dos banheiros … Um corta-fome ir no banheiro e ver a preparação do seu prato >>. Viu isso tb ?

  11. Keul Fortes Ana Raquel

    Ficar doente já é uma experiência horrível, pensa do outro lado do mundo… Putz! Ainda bem que deu tudo certo no final. Não sabia sobre a água reaproveitada, muito bom saber disso antes de ir para lá nessa época. Obrigada por contar a sua experiência!

  12. Carol Busiquia

    Ju do céu! Eu já passei perrengue com hospital em viagem, mas esse episódio é histórico hein?!
    Pelo menos deu tudo certo e você foi super precavida! Eu não teria pensado em já pegar todos os números antes. Quando fui pra San Andres só perguntei sobre as instruções, mas essa sua dica foi fenomenal!
    Uma pena ser por esse motivo, mas esse post é de utilidade pública! Ficou muito bem escrito. Parabens!

  13. Livia Melo

    Poxa, Julia, que situação! Graças a Deus nada de pior aconteceu! Eu fui tão medrosa pra Tailândia que a única fruta que comia era banana e olhe lá! Não tomei nenhum suco, nadinha, só escovava os dentes com água engarrafada (mesmo em hotéis bacanas) e escolhi muito bem também os restaurantes. Por lá todo cuidado é pouco! Bjss

  14. Liany Garves

    Menina que perrengue!! Mas realmente pelo menos foi depois do casamento né? eu passei em mal na Bolivia também quando fui pra lá e já foi um sofrimento e tanto. Imagino você no Camboja nessa situação. Ainda bem que você procurou um hospital!! Vou me lembrar muito dessas dicas numa viagem pra lá

  15. mr0sa

    Caramba Xoana. São poucos os que escapam na Tailândia mesmo. Meus amigos foram inclusive com grávidas no grupo. Uma das coitadas também ficou internada. Mas infelizmente em um sem estrutura. Caso vá algum dia nada de suco então. Bom saber!

  16. Luciana Torezan

    Nossa gente, que situação mais chata… Ainda bem que foi depois do casamento né? Jamais imaginei isso. Mas obrigada pelas dicas. Agua e suco só engarrafados. Parabéns pelo post e ainda bem que deu tudo certo no final.

  17. Marcos Brito de Amorim

    Que situação ruim mesmo, ainda mais fora do país. Por isso é sempre bom viajar com algum seguro saúde para se prevenir, nunca se sabe. Quanto a beber sempre produtos industrializados já costumo seguir, ainda mais viajando com crianças. Mas que bom que tudo acabou bem.

  18. Alexandre Nunes

    Nossa! Graças a Deus que tudo terminou bem. Esse ano fui a países asiáticos e tive esses cuidados… nada de suco e frutas. Ah, e que bom que agora tem anticorpos kkk (algo de positivo nisso tudo). Valeu pelo post, essas dicas são valiosas pra quem vai embarcar pra Tailândia, por exemplo.

  19. Fabiana Diniz

    Nossa, que barra ter que passar por isso. Mas o bom que deu tudo certo depois. Muito bom saber dessas dicas sobre a água e frutas pra evitar infecções. Valeu por compartilhar!

  20. Danielle

    Caramba menina, que droga! Deve ter sido um horror parar a viagem por causa dessa internação. Acho que cada organismo reage de uma forma. Eu bebi tanto suco na rua, nos restaurantes e esquinas… eles ajudavam na minha alimentação, já que eu nao parava quieta e queria visitar todos os lugares.. kkkk… Que bom que houve uma boa infraestrutura para que você possa recorrer e melhorou dessa crise.

  21. Milzara

    Graças a Deus eu e minhas amigas passamos pela Tailândia ilesas. Não tivemos nem uma simples dor de barriga. Para isso tomamos todo o cuidado do mundo com alimentos e tudo o que bebíamos. Comprar coisas pela rua em feirinhas JAMAIS.

  22. Juliana Noronha

    Eitaaa, Julia!! Que presentão de casamento, ein? Mas foi o que você falou, ainda bem que aconteceu no finzinho da viagem.

    Obrigada por compartilhar essas informações da Tailândia, eu realmente não sabia.

    Uma vez em bariloche meu namorado e eu ficamos com um piriri danado. Era revezamento para usar o banheiro. Não sei o que causou: se foi o hambúrguer ou a água da torneira do banheiro da sorveteria que a gente tomava para economizar. hahahahahah

    Por sorte não aconteceu nada pior, porque não temos seguro viagem :O

  23. Dani Schneider

    Meu Deus!!!! Já tinha lido essa dica para países como a Índía, excelentes dicas! Que bom que vcs tinha plano/seguro de saúde! Os preços realmente são absurdos!

  24. Dhebora

    Eu passei um perrengue parecido com esse em Cusco, dois dias antes de subir para Machu Picchu. Tive uma infecção intestinal braba e só melhorou porque fui medicada da forma correta. O que me contaminou foi a mesma coisa: suco!

  25. Thais e francys

    Perrengues fazem parte. Passar mal na viagem foi ne?mas é mais uma história pra contar e além disso ganha apredizagem e ainda nos ensina.kk. .. o post ficou bem bacana e esclarecedor.

  26. Caroline Rivera

    Caraba!!! Que perrengue hein..
    Eu tinha lido sobre essa coisa da água.

    Muito boa essa dica do plano de saúde e a dica do hospital.

    E ainda bem que foi no finalzinho da viagem e vocês puderam aproveitar muita coisa antes.

    Beijokas

  27. prifujihara

    Nossa, que situação!!! Mas que bom que você levou para o lado positivo, sempre temos que ser assim!! Se a situação está ruim…algo de bom conseguiremos tirar dela! E no seu caso, teve a bondade de compartilhar conosco! Obrigada!

  28. Anderson Oliveira

    Infelizmente estamos sempre sujeito a isso né. A dica do seguro viagem é uma ótima muita gente inclusive eu não se atenta a isso e depois acaba pagando a conta. o Importante é que depois que passou ficou só as historias para contar e dar risada. Adoramos as dicas da Tailândia não vejo a hora de ir para lá.

  29. Igor Augusto

    Julia, tivemos infecção alimentar em Phi Phi. Vômito e diarreia, corpo muito mole, imunidade caída mesmo! Eu e minha esposa. Perdemos vôo de volta para Bangkok, e por muito pouco não perdemos o vôo de volta pro Brasil. Foi um pesadelo. Foi tão ruim que eu nem consigo fazer piada disso. Fomos atendidos pelas clínicas no hotel mesmo, e utilizamos o plano de saúde (sempre essencial ter, nunca sabemos o que pode acontecer, se não fosse ele teríamos gasto 5 mil reais de despesas). Também achamos que foi a água, tomamos muito suco.

    Olha, suco nunca mais! Gelo em refrigerante também não!

      1. Julia Autor da Postagem

        É, eu peguei essa infecção no último dia que estávamos em Phi Phi e fiquei malzona no Camboja (chegamos lá no dia seguinte que eu bebi o “maledeto” suco).

    1. Julia Autor da Postagem

      Aiiii, vocês também ficaram mal assim? Poxa, é MUITO ruim, né? Gelo JAMAIS depois dessa. Tem que tomar MUITO cuidado…. só engarrafados a partir de agora. ;/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *