Os Voos da Xoana

Dicas para alimentação do bebê em viagens

Alimentação dos bebês é sempre uma preocupação para os pais (pelo menos para mim), ainda mais quando envolve uma viagem. Planejo e traço estratégias para que a nossa filha possa se alimentar de maneira adequada, mais ou menos dentro dos horários que está acostumada no dia a dia. Neste post vou compartilhar com você como costumo fazer com a alimentação da nossa bebê durante as viagens curtas.

alimentação do bebê em viagens
Almoço com 1 ano e 1 mês: pela primeira vez, comida do restaurante (arroz, feijão, salmão, cogumelos e brócolis)

Se o seu bebê ainda não começou com a Introdução Alimentar, certamente as viagens ficam mais fáceis neste quesito alimentação, já que se alimentam exclusivamente do leite (materno ou fórmula).

Introdução alimentar: o que saber para iniciar a do seu bebê

A alimentação do bebê em viagens

Viagem curta, com 9 meses de vida

Ainda não fizemos viagens longas, internacionais (assim que fizermos volto aqui para contar), mas estamos sempre na estrada aos finais de semana, seja na casa de algum parente ou em algum hotel. Independente do número de dias, quando temos um bebê precisamos nos programar, mesmo se a saída for por algumas horas.

Em abril de 2019, fizemos a nossa primeira viagem oficial com a “Little Xoana” para um hotel, no interior de São Paulo. Ela tinha 9 meses, portanto, as refeições ainda eram preparadas sem sal, um pouco mais pastosa, com alguns pedacinhos pequenos.

alimentação do bebê em viagens
Alimentação do bebê em viagens
Mariah, com 9 meses: almoço e jantar com papinhas que levamos de casa

Neste hotel, sabíamos que ofereciam papinhas para os bebês, mas preferimos levar as comidinhas do almoço e jantar, assim não correríamos o risco dela não gostar da comida e ficar sem comer. E foi a melhor coisa que fizemos. Quando ela experimentou a papinha do hotel, cuspiu tudo. Em casa, cozinhamos sem sal, mas com bastante tempero, e a papinha do hotel era sem tempero algum (eu experimentei e também achei horrível)!

alimentação do bebê em viagens
Levamos a cadeirinha de alimentação por precaução, mas no hotel tinha cadeirão. O almoço e jantar levamos de casa.

Levamos as marmitinhas dela em uma bolsa térmica e, ao chegar no quarto, guardamos os potinhos no frigobar. Na hora da refeição, utilizamos a “copinha baby”, que o hotel disponibilizava, com microondas e fogão (além de outros itens importantes para o bebê). Se você viajar para um hotel sem essa infraestrutura, peça para esquentarem a comidinha no próprio restaurante. Caso você fique em uma casa, as coisas ficam bem mais fáceis, te permitindo inclusive cozinhar, caso seja o seu desejo.

Lanches

Para o lanche da manhã, levamos frutas (mas também poderíamos pegar no café da manhã ou na copinha baby); o lanche da tarde é a mamadeira. Também costumamos ter biscoitinhos, como tapioca (aquelas da marca Fhom), polvilho, bolacha de arroz etc.

Viagem curta com 1 ano e 1 mês

Em agosto de 2019, passamos um final de semana em outro hotel, no interior de São Paulo. Como a “Little Xoana” já tinha 1 ano e 1 mês, já estava liberada para comer a comida dos adultos (claro, com os devidos cuidados). Porém, a alimentação de casa é diferente, né? Tudo preparado pensando nas necessidades dela, sem sal (ou bem pouco), alimentos selecionados… Mas aos finais de semana permitimos fazer diferente. Lembre-se que aqui só tratamos de Maternidade Real.

Café da manhã

A nossa rotina alimentar durante a semana é assim: Mariah acorda por volta de 6h30, come uns pedacinhos de pão integral junto com a mamãe, mama (mamadeira) umas 7h30, come frutinhas às 9h e almoça às 11h.

No hotel, ela acordava (no mesmo horário de sempre), mamava e saíamos para o café da manhã. Ela comia com a gente: pão de queijo (afinal, é final de semana, né?), ovos mexidos e uns pedacinhos de pão. Quando ela já quer sair da cadeirinha de alimentação para explorar e ainda estamos comendo, usamos a estratégia de oferecer biscoitos de polvilho, que ela ama, e rende mais uns minutos de “sossego”.

alimentação do bebê em viagens
Café da manhã: ovos mexidos, mas teve pão de queijo e pedacinhos de pão também.
Durante a semana, depois da primeira mamadeira do dia, ela come frutinha, por volta das 9h.

Almoço

Quando saímos para restaurantes, ela gosta de experimentar a nossa comida (não é boba não rs), e eu acho ótimo, pois vai conhecendo novos sabores, outros temperos e vivendo a experiência de comer fora de casa.
Então, para facilitar, desta vez resolvemos que o almoço dela seria como o nosso: comida do restaurante do hotel. Em qualquer lugar encontraríamos um arrozinho com feijão, uma proteína (carne, frango peixe ou até mesmo um ovo cozido) e legumes cozidos.

Durante a semana ela costuma almoçar às 11h e depois tira uma soneca. Como estávamos viajando e decidimos almoçar todos juntos no restaurante do hotel, invertemos a ordem: primeiro a soneca e depois o almoço, assim que acordasse. E foi super tranquilo, já que ela havia se alimentado mais que o de costume no café da manhã.

Hora do papá em família! Pela primeira vez, se alimentando das comidinhas do restaurante, a mesma dos adultos.

Jantar

Preferimos levar o jantar e a sobremesa (o famoso danoninho de inhame, que ela tanto ama – receita aqui). Não por conta da comida em si, mas devido ao horário das refeições.

Normalmente, os restaurantes de hotéis abrem por volta de 19h, e a Mariah costuma jantar às 17h30. Mesmo abrindo mão da “metodologia da rotina” na viagem, ela está acostumada com os horários (rotina é tudo nessa vida), então conseguimos segurar no máximo até às 18h30, quando ela já estava bem cansada, querendo jantar, tomar banho e dormir.

Como conhecemos a filha que temos, preferimos levar o jantar, assim respeitamos os horários dela e evitaríamos um stress maior, já que se ela fica muito cansada, bate aquela irritação e aí ela não quer nem comer.
Então, nada melhor do que conhecermos e respeitarmos os limites dos nossos babys, não é mesmo?

Jantar: comidinha que levamos de casa. E ela também adora dar papá pra mamãe.

Utensílios importantes para alimentação

Sempre temos na mochila um babador (utilizamos o de silicone, muito mais fácil de limpar), colheres (de silicone), água (muuito importante oferecer bastante água durante o dia para o bebê que já come) e lenço umidecido.

E por ai, como você faz com a alimentação do seu bebê nas viagens? Leva comida congelada? Come o que tiver? Compra papinha pronta no mercado? ME CONTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *