Os Voos da Xoana

Koh Phi Phi e suas paradisíacas ilhas

 

TAILÂNDIA PARTE 5

Koh Phi Phi é um pedacinho do paraíso. Sabe aquelas fotos que vemos na Internet e achamos que são de mentira tamanha beleza? Pois elas são de verdade e estão sem Photoshop! Águas cristalinas, em que você vê o fundo do mar, e aquele 50 tons de verde/azul encantando o seu olhar (até rimou rs).

IMG_3683

Além das praias, a pequena vila de Phi Phi é incrivelmente acolhedora! Quando cheguei, pensei: como vou fazer para ir embora daqui? É uma energia tão deliciosa, pessoas felizes, aquele agito gostoso, tudo é feito a pé.. me senti completamente em casa. Entendo as pessoas que vão pra lá, se desapegam da vida que tinham e ficam, optando por esse novo estilo de vida.

Como chegar?

Apenas por via marítima. Você pode ir de Puket ou Krabi e o trajeto pode ser feito de lancha rápida ou ferry (cerca de 1h30). Mas como eu contei aqui, nós chegamos em Phi Phi depois de um passeio pelas ilhas vindo de Railay Beach – e essa é uma dica interessante! O barqueiro te deixa perto do hotel e você ainda aproveita o dia conhecendo novas ilhas.

Para voltarmos a Krabi, pegamos o Ferry, que parte do pier de Ton Sai. É um barco como um catamarã, bem grande. Como já expliquei em posts anteriores, o ideal é levar um mochilão para facilitar a vida de sobe e desce dos barcos, andar na areia etc. Na embarcação, a mala vai ficar “jogada” na parte traseira. Identifique sua bagagem para não ter confusão na saída.

Quando ir?

A época indicada para visitação é de novembro a fevereiro, em que a temperatura média é de 26°C; de março a abril, o período é mais quente, chegando aos 40°C (simmmm, fomos em abril e derretemos). No restante do ano, ocorrem as monções/ época chuvosa, evite!

O que fazer?

Curtir muuuito as praias e belezas desse paraíso! Para quem leu o post sobre Railay Beach, a dica de acordar cedo e aproveitar o dia é válida aqui também! Uma outra dica importante é levar carregador portátil para o celular ou baterias extras para a câmera, os passeios renderão milhões de clicks.

A beleza de Phi Phi está, principalmente, nas ilhas. Portanto, ir para a Tailândia e não fazer o passeio de barco pelas ilhas é o mesmo que não ter ido para lá. Por isso, nós fizemos diversos passeios e, em cada parada, muuuito snorkel. Todo o trajeto renderá lindos clicks! Não economize poses.

  • Passeio de barco pelas ilhas
  1. Passeio em Railay Beach;
  2. De Railay Beach para Phi Phi, aproveitando o passeio como traslado

Maya Bay: a famosa “A Praia”, cenário do filme encenado por Leonardo di Caprio, que deixou a Tailândia tão famosa (mas vou confessar, não achei a mais bonita). Ela é beeem pequena e lotada de gente (e paga para descer do barco). Portanto, se você quiser encontrá-la mais vazia, opte por: alugar um barco e chegar bemmmm cedo (antes das 8h); dormir em uma embarcação e ver o nascer do sol já na praia.

Nós optamos por não descer do barco. Preferimos ver a praia apenas da embarcação e já nos consideramos satisfeitos. Ah, posso dizer que conheci o fundo do mar da região também – leia mais embaixo sobre o mergulho que fizemos em Maya Bay.

Monkey Beach: nós conhecemos duas Monkey Beachs. Essa, bem pequena em que o barqueiro parou de longe para vermos os macacos – segundo ele, não pode descer por preservação ambiental (se descer, é multa na certa).

Ao chegarmos, os bichos foram descendo das árvores e rochas para ver se conseguiram alguma comida (apesar de ser proibido alimentar os animais, sabemos que muitos ainda fazem). A segunda vamos falar mais embaixo…

Viking Cave: durante o trajeto, você vai passar por essa caverna onde os pássaros da região fazem seus ninhos, com a água mais sensacional, um azul que chega a “doer” os olhos. Mas é só uma passagem, não pode entrar.

Outras paradas (não lembro o nome de todos os lugares): o que posso dizer é que cada lugar consegue ser mais bonito que o outro.

E em cada parada, aquele mergulho nessa água inacreditável de tão cristalina.

3. Outras ilhas de Koh Phi Phi – aproveitando o passeio como traslado para troca de hotel

Chegou a hora de seguirmos para o hotel que escolhemos para ser o cenário do nosso casamento: Phi Phi Island Village Resort. Enquanto navegávamos, com as nossas bagagens dentro do Long Tail, o pensamento ia longe. O grande dia estava se aproximando…

Durante o trajeto, diversas paradas, muito snorkel e fotos. Paramos na outra  Monkey Beach, maior, mas não vimos macacos dessa vez (apenas placas dizendo que eles estavam por ali, para tomar cuidado com câmeras e outros objetos pessoais) rs… tudo bem, nos deliciamos nesse paraíso, sem preocupações!

Depois de algumas horas dentro da água, curtindo novas praias, avistamos o resort, desacreditamos no paraíso que nos aguardava! O nosso casamento estava muito próximo e o coração gritava de felicidade.

Como a maré estava muito baixa, o Long Tail não conseguia chegar muito perto da praia, então um trator foi nos buscar, achei o máximo!

IMG_4405.JPG

(Para não interromper a narrativa com as dicas do que fazer em Phi Phi, leia mais sobre o hotel abaixo).

Ficou curioso sobre o casamento na Tailândia? Vou escrever um outro post contando tudinho para vocês, aguardem!

  • Mergulho / Scuba Diving

No centro de Phi Phi, você vai encontrar diversas escolas de mergulho, uma do lado da outra, com preços tabelados, para saída com 2 mergulhos e praticamente a mesma metodologia: Padi. Portanto, escolha a que mais se identificar e “sentir firmeza” na equipe. Nós passamos por umas três: a primeira descartei de cara, pois achei o atendente bem grosseiro. A segunda gostei, mas não amei. Já a terceira senti total segurança, boa vontade da equipe, explicações para todos os questionamentos, equipamentos bons etc.

Optamos pela Phi Phi Scuba Diving Center.

Chegou o dia do nosso primeiro mergulho fora do Brasil! Fizemos o curso em São Paulo, com certificação internacional e metodologia Naui, para mergulharmos na Tailândia – e até então só tinhamos feito o bastismo, na Ilhabela. Em outro post vou contar um pouco do meu “trauma” com mergulho e como superei, sendo o maior exemplo de superação da minha vida.

Desde o começo, expliquei tanto para a atendente – que também é dive master – quanto para a dive master do nosso grupo o meu medo e como o superei, mas disse para prestarem atenção em mim para que tudo saísse conforme o planejado, com segurança. E graças a Deus foi tudo incrível! A dive master era ótima, super cuidadosa e atenciosa com os mergulhadores, sempre se preocupando com o bem-estar de todos.

Saímos cedinho do hotel, fizemos uma refeição leve (como foi antes do início do café da manhã, pedimos para separarem uma fruta e um paozinho para levarmos) e seguimos para a escola, de onde saímos com o grupo. Caminhamos até a embarcação (bem pertinho) e a dive master já ia repassando todas as informações gerais do mergulho, testando os equipamentos etc.

Primeiro mergulho: descemos uns 15 metros e foi incrível! Peixes de várias espécies e, para a supresa de todos, vimos um polvo! Esses animais são noturnos, mas Papai do Céu nos presenteou com essa agradável visita. Cheguei bem pertinho dele (veja na foto abaixo), sensação única 😉

Depois do primeiro mergulho, há uma parada para alimentação na própria embarcação, em frente a Maya Bay – no pacote está inclusa uma refeição. Comemos, confraternizamos com os demais mergulhadores, esperamos mais um tempo para a digestão e partimos para o segundo mergulho. Dessa vez, descemos 18 metros e a cada vez que olhava pra cima, parecia que estava muito perto da superfície, de tão transparente que era a água (o que me deixava segura rs). Vimos cardumes enormes e dois tubarões pequenos. Graças a Deus eram pequenos rsrsrs. Só faltou ver tartaruga, que é muito comum na região.

  • Viewpoint: nós não conseguimos ir até lá por questão de tempo (optamos por mergulhar), mas é o lugar de evacuação da ilha caso ocorra outro tsunami (toc toc toc, isola), por ser o lugar mais alto de Koh Phi Phi Don. Com 186 metros acima do nível do mar, se tornou um ponto turístico por conta da vista incrível. Por todo o centrinho de Phi Phi, você vai encontrar placas sinalizando a rota de fuga.

 

  • Tatuagem de bamboo: a Tailândia é super famosa pela tatuagem, principalmente aquela que é feita com a vara de um bamboo. No centrinho, há diversas lojas de tatoo. Infelizmente não conseguimos fazer, mas, tudo bem, esse lugar voltou tatuado em meu coração. Nossos amigos fizeram 😉

FullSizeRender.jpg

  • Muay Thai: fomos prestigir, in loco, a famosa luta de Muay Thai. No meio do bar, um ringue. Como funciona? Você pode se candidatar e ir lá lutar com algum desconhecido. Se ganhar, leva de brinde um baldinho! Aliás…os baldinhos são a sensação da Tailândia. O que é isso? Drinks… no nosso caso, vodka, dentro de um baldinho (daqueles de praia mesmo, pra criança brincar na areia), e você toma no canudinho. Sobe que é uma maravilha!

Restaurantes

Você é uma das pessoas que fica preocupada com o que vai comer na Tailândia? Confesso que essa era uma das minhas preocupações também. A boa notícia é: há opções deliciosas para nós, ocidentais! As comidas são carregadas de tempero, claro, mas são super saborosas! Eu adorei e sinto falta daquele gostinho especial. Para quem não gosta de pimenta, como eu, a sugestão é informar que tem alergia – caso contrário, eles colocam a especiaria mesmo você implorando para vir sem (quem tem alergia de verdade deve enfrentar um desafio maior – mesmo que não coloquem na preparação do seu prato, provavelmente há contaminação cruzada. Vi alguns pratos sendo preparados na mesma panela de outros alimentos).

A atenção especial é com relação a água / gelo! Optem sempre por água mineral e/ou engarrafados. Em breve, vou postar contando sobre a infecção que tive por conta do gelo (não desejo nem pro pior inimigo)!

Os dois pratos típicos são:

  • Pad Thai, o famoso macarrão de arroz com frutos do mar, frango ou carne. Como eu AMO frutos do mar, sempre optava por eles – que, por sinal, são bem fresquinhos.
  • Arroz frito (que pode vir dentro da casca de abacaxi, deixando o prato ainda mais belo), também com as três opções de acompanhamento.
  • Peixe frito
  • Restaurante Papaya: o ambiente é super simples, daqueles que você chega e fala: “é isso?”, mas a comida… uma delícia! Foi um restaurante muito bem recomendado por amigos e locais, e realmente está aprovado! Entrou para a lista dos favoritos da Tailândia. Há dois Papayas na mesma rua – esse que fomos, o mais antigo/tradicional, é o do final da rua, um pouco mais “ajeitado” que o outro. Um dos garçons fala algumas palavras em português, o que facilitava a comunicação. O calor tava tão grande, que até os gatos preferem ficar dentro do refrigerador. Chega a ser engraçado!
  • Anna´s restaurant: na nossa lista de “restaurantes indicados”, tínhamos apenas o Papaya. Os demais fomos pedindo indicação para os locais, e uma das recomendações foi o Anna´s. O ambiente é bem internacional, bom para gringo (inverteram-se os papeis, nós éramos os gringos lá). Os donos são ingleses e os garçons falam inglês: é um dos poucos lugares que falam a língua. Ufa! Além das comidas asiáticas, possuem opções ocidentais também, bom para quem não aguenta mais Pad Thai, Arroz Frito ou peixe. Vale a pena conhecer.

CURIOSIDADE: sempre tire os sapatos quando entrar nas lojas em sinal de respeito. Eles acreditam que retirar os sapatos é uma forma de não levar as impurezas e sujeiras da rua para dentro.

Onde se hospedar?

Antes de contar onde nós nos hospedamos, gostaria de fazer uma recomendação: hospede-se em Phi Phi! Se você fizer um bate e volta, a probabilidade de se arrepender é grande!

Tivemos dois momentos em Koh Phi Phi:

  1. Hotel Bay View: escolhemos esse hotel por ele estar localizado bem no canto da praia, onde não há agito e, portanto, não há barulho à noite. Caso escolha ficar em um hotel mais central, terá esse “problema”. Como tudo é bem pequeno, o hotel fica super perto do centro, onde acontece a noitada – em menos de 5 minutos de caminhada você está lá.

Os quartos são ótimos, espaçosos e acredito que todos dão vista para esse mar espetacular! Um dos pontos “chatos” são as ladeiras para chegar nos quartos: super íngrimes! Já chegavamos suando rsrsrs

Outro ponto dos hoteis de Phi Phi são os chuveiros: você vai tomar banho com água salgada! Sim, isso mesmo! Lá os banhos são assim – e, ah, a água da torneira também é salgada (não tão salgada quanto a do mar, mas um belo meio termo entre a doce e a salgada). Portanto, a dica é: compre água mineral para escovar os dentes.

2. Phi Phi Village Resort: escolhemos esse paraíso para casar – e tudo foi muito mais que um sonho (vou escrever um post especificamente sobre o casamento).

Desde o início das negociações, por email, o atendimento foi excelente. Chegando lá, o mesmo nível: todos são atenciosos, cuidam dos mínimos detalhes para que sua estadia seja memorável e querem te proporcionar uma experiência inesquecível. Assim que descemos do trator, a equipe já estava pronta para o “Welcome to the paradise”: toalinha úmida para limpar as mãos (e o rosto) e um drink delicioso de boas-vindas. Tudo impecável.

Ficamos em dois quartos diferentes: antes do casamento optamos pelo bangalô Delux, com valor mais acessível. O quarto é maravilhoso, super espaçoso, banheiro ótimo. Ficaria tranquilamente os outros dias lá.

Mas como estavamos em lua-de-mel, optamos por passar a noite de núpcias e mais um dia no bangalô mais top do resort (e, claro, mais caro também), o Hill Pool, que é praticamente uma casa, com uma piscina de borda infinita privativa com vista para o mar. Sensacional!

O café da manhã é delicioso, recheado de opções. E se você não quiser almoçar/jantar no resort (pois os preços são mais altos), tem a charmosa villa na parte de trás com diversos bares e restaurantes, uma delícia.

Fechamos tudo diretamente com a Sopida Kongpetch, inclusive o casamento. Se você tiver interesse, envie um email sales@phiphiislandvillage.com  E caso você decida se hosedar lá, mande um beijo muito especial para a Lek, a mais querida do resort 😉

IMG_5243.JPG

——————————————————————————————-

Ao viajar, lembre-se de contratar o Seguro de Viagem Allianz. Ao utilizar o cupom 2017AFL, ganhe 15% de desconto. Se preferir, clique aqui e faça a sua cotação diretamente no site.

—————————————————————————————————

Siga Os Voos da Xoana no Facebook, Instagram, Pinterest e Youtube e acompanhe as nossas novidades.

LEIA TAMBÉM

O nosso casamento na Tailândia, na praia de Koh Phi Phi

4 dias em Bangkok – o que fazer?

Taxistas em Bangkok

Railay Beach, em Krabi: roteiro de 3 dias

Bate e volta em Ayutthaya – roteiro de 1 dia

 

 

 

 

 

60 comentários sobre “Koh Phi Phi e suas paradisíacas ilhas

  1. Pingback: Railay Beach, em Krabi: roteiro de 3 dias – Os Voos da Xoana

  2. Pingback: Taxistas em Bangkok – Os Voos da Xoana

  3. levenaviagem

    Nossa gente adorei o post!! já me deu uma saudade sem fim de lá! Já já também vou escrever o meu! Vamos nos teletransportar???

  4. christine

    E como faz com o coração com esse post, esse ano desmarquei a tailândia, mas ano que vem irei com tudo e pretendo ficar bastante tempo, adorei e anotei as dicas de hotel de Phi phi, que água maravilhosa, só comprava que tenho que ir correndooo!!! arrumando as malas logo!!!

  5. Alice duma familia sem fronteiras

    Ah Xoana, voce me matou de saudade desse paraíso em Terra ! Quando fomos, não tínhamos planos e nem sabíamos quando voltaremos para Krabi. E sabe ? Ficamos la uma semana fazendo nada mais que aproveitando da praia, da comida barata e dos passeios de barco pelas aguas azuis.
    Hoje, so queremos voltar la. Vamos juntas ?

  6. Fabiana Diniz

    Ah Tailândia sua inda! Que relatos e fotos que dá mais vontade de conhecer logo esse paraíso. Estou passando vontade de tanto ler seus posts. Mais legal ainda poder casar com esse cenário exuberante. Desejo muitas felicidades ao casal. Amei o post!

  7. Anderson Oliveira

    Acabei de comentar em outro blog, que gracas a vocês já estamos convencidos, temos que ir conhecer a Tailândia. Esse lugar é incrível e as dicas de você deixa tudo ai mais convidativos, quero ir para fazer o mergulho e a tatuagem de bambu não é uma má ideia… Nem preciso falar das fotos que estão ótimas neh relata muito bem tudo o que foi escrito por vocês. enfim adoramoooos. um grande abraço @viajandodebarraca

  8. Anna

    Que post maravilhoso e super completo. Ainda não conheço a Tailândia, mas morro de vontade conhecer, quem sabe no próximo ano. Suas dicas serão salvas com muito carinho. Bjo

  9. Luciana Torezan

    Que post incrível!!! Como pode esse lugar tão lindo, não parece real. Estamos apaixonados pela idéia de conhecer a Tailândia e já na busca por passagens aéreas. Adorei as dicas, principalmente a de chegar depois do passeio a outras ilhas. Vou devorar seus outros posts e anotar tudo. Lindas fotos.

  10. Pingback: O nosso casamento em Phi Phi, Tailândia – Os Voos da Xoana

  11. Danielle

    Tão bom ler sobre a Tailândia e matar saudades dos lugares por onde passei. Fui logo depois do Carnaval de 2016 e se pudesse, iria todos os anos.. kkk.. Fiquei super curiosa em saber os detalhes de seu casamento.
    Não fiquei em Railey, mas acho que da próxima vez ficaria para comparar com o estilo de hospedagem com Krabi. Os mergulhos são deliciosos e acabei realizando os meus com o snorkel mesmo. Meu objetivo é pegar carteira profissional de mergulho para voltar à ilha do Mosquito. Lá, é mar aberto e um dos pontos mais cobiçados pelos mergulhadores. Próximo a ilha, fica a rota dos tubarões e só dá para vê-los mergulhando com cilindro.

    1. osvoosdaxoana

      Oiii, nós fizemos o curso com certificação internacional de mergulho em SP e fomos mergulhar la, com cilindro, em Maya Bay. Vimos dois tubarões, mas dos pequenos – acredito que eram filhotes. Ufa! Mas onde tem filhote tem pais por perto hahaha medo! Beijao

  12. Makenna e Dyxklay

    Sou completamente apaixonada por essa série de post sobre a Tailândia.
    E só hoje percebi que precisamos fazer um curso de mergulho para usufruir com mais intensidade de viagens como essa.
    Vocês estão de parabéns por ter escolhido um lugar tão especial para selar essa união!
    Um beijo!!!

  13. Josiane Bravo

    Uauu meu sonho de destino 😉 Sou apaixonada pela Tailândia e pela culinária do país. O que falar do Pad Thai e daquele arroz frito servido no abaxi? Já experimentei e viciei no Pad Thai. De todos os lugares citados, acho que ia pirar em Monkey Beach, amo macacos. Ah, achei curioso aqueles dois gatinhos rs, eles estão dentro de um tipo de geladeira?

    Beijos

  14. Caroline Rivera

    Ahhhh, Koh Phi Phi, lá vem fotos de sonhoooo. Esse lugar é fenomenal!

    40 graus? Climinha do RIo então, tranquilidade! hahahahha

    Queria muito conhecer essa Maya Bay, mas realmente, muito lotada. Fico vendo no @caiotravels ele chega nessas praias tipo madrugando pra pegar vazia hehehehe.

    A visibilidade na água é incrível, as fotos ficaram show.

    Pooo não viu tartaruga? Comigo também é assim… elas fogem cara, por isso que to planejando uma ida no Tamar, não terá como fugir hahaha.

    Eitaaa, infecção do gelo? Que medo hein.

    E uauuu que delícia esse hotel. Arrasaram!

    Beijokas, adorei o post!

  15. Vamos de Mochila BR

    A Tailândia me encanta cada vez mais. Lendo esse post só aumentou a vontade de conhecer esse paraíso, fotos incríveis!
    Fiquei muito curiosa sobre o seu casamento e sobre o seu trauma com mergulho, porque eu também tenho muita dificuldade! Não vejo a hora de ler os próximos posts!

  16. AMilnaestrada

    Morri com o teu post!
    Não volto mais nesse blog, rs.
    Tem noção que eu consegui sentir o gostinho do Pad Thai na minha boca? Quero voltar para a Tailândia e quero AGORA.
    Obrigada por me fazer ficar com desejos.
    Mil beijos.

  17. Maria Carolina

    Parabéns pela postagem! Amei todas as dicas ! Estou impressionada com a beleza deste lugar! Sem falar nas foto, uma mais linda do que a outra!

  18. Daniela Milagres

    Ah, que saudadeeeeee da Tailândia! Bate até uma tristeza nostálgica lendo esse post incrível. Phi Phi foi meu lugar de choro… rs… derrubei lágrimas de despedida quando parti.
    Um beijo grande! Amei.

  19. Juliana Noronha

    Para tudo!!! Um casamento na Thailandia? A-R-R-A-S-O-U-! Já quero esse post.
    Eu sou simplesmente apaixonada pela Thailandia — tudo bem que é um amor platônico, por enquanto. Eu até tento parar de ver fotos desse lugar, mas não consigo. hahahahaha
    Mandou muito na escolha do destino!

  20. Thais e francys

    É tanto lugar lindo… é tanta foto incrível… imagino como o passeio e barco neste paraíso deve ter sido perfeito… parabéns pelo post e pelas dicas tudo lindo…

  21. aninhauffgmailcom

    As fotos estão lindas e seu post tão completo! Toda vez que eu vejo essa plaquinha da onda me da um leve aperto no coração… imagine você lá!!!

  22. Pingback: Deu ruim na Tailândia – infecção e internação do outro lado do mundo – Os Voos da Xoana

  23. Pingback: Mergulhe nesse exemplo de superação – Os Voos da Xoana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *